Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Saúde’ Category

1 – Deus está conosco. “Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois Sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa” (Isaías 41:10).

2 – Apesar das lutas, não seremos destruídos. “De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos” (II Coríntios 4:8-9).

3 – Deus ouve quando clamamos a Ele. “Na minha aflição clamei ao Senhor; gritei por socorro ao meu Deus. Do Seu santo templo Ele ouviu a minha voz; meu grito chegou à Sua presença, aos Seus ouvidos” (Salmo 18:6).

4 – O Senhor será uma luz para nós o tempo todo. “O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz” (Isaías 9:2).

5 – Deus nos tirará das trevas. “Tu és a minha lâmpada, ó Senhor! O Senhor ilumina-me nas trevas” (II Samuel 22:29).

6 – Deus deseja que confiemos nEle. “Quem entre vocês teme o Senhor e obedece à palavra de seu servo? Que aquele que anda no escuro, que não tem luz alguma, confie no nome do Senhor e se apoie em seu Deus” (Isaías 50:10).

7 – Jesus entende nossa tristeza. Jesus “foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de dores e experimentado no sofrimento” (Isaías 53:3).

8 – A presença de Deus nos salvará. “Em toda a aflição do seu povo Ele também se afligiu, e o anjo da Sua presença os salvou. Em Seu amor e em Sua misericórdia Ele os resgatou; foi Ele que sempre os levantou e os conduziu nos dias passados” (Isaías 63:9).

9 – Precisamos continuar a orar. “Dá atenção ao meu clamor, pois estou muito abatido; livra-me dos que me perseguem, pois são mais fortes do que eu” (Salmo 142:6).

10 – Jesus tem mais bênçãos para nós. Jesus disse: “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente” (João 10:10).

Textos bíblicos na Nova Versão Internacional

Fonte: Blog do Amilton Menezes

Read Full Post »

Mais que a defesa de hábitos locais, a luta Loma Linda versus McDonald’s é símbolo da defesa de um futuro saudável

A batalha foi árdua e durou cinco horas. De um lado, moradores de Loma Linda, Califórnia, Estados Unidos. Do outro, prefeito e vereadores da cidade. Questão: deve-se permitir a instalação de um restaurante McDonald’s na cidade? Em qualquer outra parte a questão não provocaria qualquer dúvida. Mas Loma Linda é diferente. Considerada uma das poucas regiões do mundo em que grande porcentagem da população chega aos cem anos saudável e ativa, Loma Linda é uma das três Zonas Azuis, regiões caracterizadas pela longa vida de seus habitantes.  As outras duas ficam na Sardenha, Itália e Okinawa, Japão [leia mais aqui e aqui].

Loma Linda conquistou o status de única Zona Azul americana devido à maciça presença dos adventistas do sétimo dia, que promovem estilo de vida saudável no qual dieta vegetariana, exercícios, ausência de álcool e cigarro e forte vínculo espiritual são parte integrante.
Segundo o médico brasileiro Hildemar Feliciano dos Santos, professor na Universidade Adventista local, essa Zona Azul americana cresce em importância pelo fato de as demais zonas localizadas na Itália e Japão estarem ameaçadas pelos modernos hábitos de alimentação, disseminados de modo agressivo pelos restaurantes fast foods. “Os descendentes daqueles longevos nessas Blue Zones já não seguem o regime de seus antepassados e provavelmente não vão viver longos anos como viveram seus pais e avôs”, informa o médico.
Médicos, nutricionistas e outros profissionais de saúde, munidos de evidências científicas, criaram na cidade o Movimento de Saúde de Loma Linda e lutaram bravamente para impedir a instalação do restaurante  , relata o médico.
O interesse econômico falou mais alto e o pequeno exército de brancaleone vegetariano foi vencido com o duvidoso argumento de que o projeto já estava por demais avançado para qualquer recuo na programação. A batalha durou sete horas e só acabou à meia-noite do dia 13 de dezembro de 2011.
O embate teve repercussão nacional. “Muitas reportagens estão sendo feitas sobre a injusta derrota”, lamenta o médico que participou da luta até o último momento. “Jornais como o Los Angeles Times e o New York Timesestiveram entrevistando os membros do movimento de Loma Linda e simpatizando com a causa”, relata o profissional brasileiro que promete continuar promovendo o movimento de saúde de Loma Linda entre seus habitantes.
Entre o pesado arsenal de munições utilizadas pelos defensores da saúde, um argumento fornecido por levantamento local: estatísticas mostram que num raio de seis quilômetros a partir de um restaurante tipo fast food a prevalência de obesidade infantil aumenta 5% ou mais.
Assustadas com o gigantesco número de crianças obesas que aumenta a cada ano – 30% delas sofrem com essa doença atualmente –, e projeções que indicam 2020 como o ano em que todos os americanos estarão com excesso de peso, outras cidades começam a tomar atitudes. São Francisco está lutando contra o McDonald’s pelo costume de dar brinquedinhos para crianças que compram seus “alimentos” e a universidade de Vanderbilt fechou no mês passado – janeiro, 2012 – o McDonald’s que funcionava nas dependências de seu centro médico.
O correspondente de Vida Integral conclui lembrando que “há uma epidemia de enfermidades modernas como diabetes, excesso de colesterol, obesidade, pressão alta, doenças cardíacas e derrames cerebrais que estão relacionadas diretamente com o tipo de alimentação”.

Read Full Post »

Quando o tema significa mais vida, temos mais é que usar dias, meses ou anos para atrair a atenção necessária. Hoje não é diferente: 27 de setembro celebra-se o Dia Nacional da Doação de Órgãos. Culturalmente, o brasileiro aceita transplante de órgãos, mas na prática, poucas famílias permitem, informa a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO)à CBN.

Para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, mas é fundamental comunicar a sua família o desejo da doação. Eles sim terão que fazer a autorização.

Em janeiro deste ano, a ABTO promoveu um concurso a fim de espalhar a mensagem: Para Doar é só Falar. Eles receberam um monte de vídeos lindos abraçando a causa. Veja abaixo o primeiro, segundo e terceiro colocado. Escolha o seu preferido e compartilhe.

Chega de MITOS ao redor do tema! A ABTO, com informações da United Networks for Organ Sharing, esclarece os principais:

1) Se os médicos do setor de emergência souberem que você é um doador, não vão se esforçar para salvá-lo.

Se você está doente ou ferido e foi admitido no hospital, a prioridade número um é salvar a sua vida. A doação de órgãos somente será considerada após sua morte e após o consentimento de sua família.

2) Quando você está esperando um transplante, sua condição financeira ou seu status é tão importante quanto sua condição médica

Quando você está na lista de espera por uma doação de órgão, o que realmente conta é a gravidade de sua doença, tempo de espera, tipo de sangue e outras informações médicas importantes.

3) Somente corações, fígados e rins podem ser transplantados.

Órgãos necessários incluem coração, rins, pâncreas, pulmões, fígado e intestinos. Tecidos que podem ser doados incluem: córneas, pele, ossos, valvas cardíacas e tendões.

4) Você está muito velho para ser um doador.

Pessoas de todas as idades e históricos médicos podem ser consideradas potenciais doadoras. Sua condição médica no momento da morte determinará quais órgãos e tecidos poderão ser doados.

5) Há um verdadeiro perigo de alguém poder ser drogado e quando acordar, encontrar-se sem um ou ambos os rins, removidos para ser utilizado no mercado negro dos transplantes?

Essa história tem sido largamente veiculada pela Internet. Não há absolutamente qualquer evidência de tal atividade ter ocorrido.

Fonte: Blog Da Saúde

Comentário: Muitos dentro da comunidade evangélica, preocupados com a questão da ressurreição, acabam optando por não doar os órgãos. Isso porque acham que no dia da ressurreição eles tem de estar com o corpo completo, sem faltar nada, para que sejam ressussitados. Vejam bem meus irmãos, esse pensamento não procede. Não existe nenhuma base bíblica para que possam apoiar uma ideia como essa. A doação de órgãos na verdade é que muito tem a ver com a mensagem do Evangelho. A doação é um ato de amor pelo próximo. Pensem nisso.

Emerson Freire

Read Full Post »

Do site Criacionismo

[Leia a reportagem a seguir e a nota abaixo para entender por que dei a esta postagem o título acima. – M. Borges] Pesquisadores da Universidade de Washington resolveram fazer um estudo visando responder à seguinte questão: Se todo mundo sabe que beber demais em uma noite causa vômitos, lapsos de memória, ressacas ou algo ainda pior, por que é tão difícil não exagerar nos drinques? A resposta, segundo os cientistas, é psicológica e “cultural”. Aparentemente, o fato de passar mal de tanto beber, em uma noite, não traumatiza o indivíduo, que já está psicologicamente pronto para outro porre na ocasião seguinte. Ressacas, portanto, não ficam marcadas no cérebro humano como experiências negativas muito fortes. Para chegar a essa premissa, os pesquisadores reuniram 500 estudantes da própria Universidade de Washington. Todos os pesquisados responderam como foi viver uma série de coisas que podem acontecer a um ser humano bêbado: desmaios, brigas, ressacas, faltas a aulas ou ao trabalho, perda ou roubo de objetos, tudo era relatado pelos estudantes. Os aspectos positivos, em contrapartida, também foram observados: os estudantes não se esqueceram das ocasiões em que a bebida os ajudou a se inserir em grupos sociais e ter sucesso em encontros amorosos.

A surpresa da pesquisa foi a seguinte: aqueles que tiveram experiências ruins as avaliaram como não sendo menos ruins, e menos prováveis de ocorrer, do que aqueles que não passaram por maus bocados. Ou seja, quem sofreu garante que a bebida não traz problemas, e quem nem chegou a sofrer é mais cauteloso.

Basicamente, o que acontece é o seguinte: se você presencia um porre alheio, pensa automaticamente que “isso nunca vai acontecer comigo”. Se você próprio atravessa essa experiência, está de ressaca na manhã seguinte e pensa que “nunca mais vai beber tanto assim”. Mas a promessa, geralmente, não se cumpre em ambos os casos.

Dessa forma, segundo indicam os cientistas, o caminho para diminuir o alcoolismo entre os jovens é fazê-los “compreender”, neurologicamente falando, os aspectos negativos da bebida. O desafio é convencer o cérebro de que os fatores negativos de um porre pesam mais na balança em relação aos positivos.

(Inovação Tecnológica)

Nota de Michelson Borges: Esse tipo de percepção distorcida vale para outros comportamentos nocivos/pecaminosos e culturalmente aceitáveis, como o sexo antes e fora do casamento, por exemplo (haja vista a existência até de sites que promovem o adultério). A mídia e o marketing ajudam a “normalizar” comportamentos como o sexo casual e o consumo de bebidas alcoólicas a tal ponto que as pessoas consideram tudo isso “normal” e nem mais se importam com as consequências, embora sofram por causa delas. Você percebe a armadilha perversa aí?

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

Programação sobre saúde dirigida pelo Dr. Jea Myung Yoo, médico da Clínica Adventista de São Roque e conferencista da Associação Paulistana.

Para ouvir online ou fazer download dos áudios, clique sobre os links abaixo.

09/04/10 – Dr. Jea Myung Yoo – “Cura natural e genoma humano”
10/04/10 – Dr. Jea Myung Yoo – “Reparo dos gens e a restauração”
10/04/10 – Dr. Jea Myung Yoo – “Células tronco e a maravilhosa regeneração
10/04/10 – Dr. Jea Myung Yoo – “Perguntas e respostas”
11/04/10 – Dr. Jea Myung Yoo – “Alimentação adequada”
11/04/10 – Dr. Jea Myung Yoo – “Perguntas e respostas 2″

Read Full Post »